REMOÇÃO DE TATTOO(S)

As tatuagens podem ser divididas em cinco categorias: profissionais, amadoras, cosméticas, traumáticas e médicas. 

As profissionais são feitas com máquinas portadoras de agulhas vibratórias e contendo pigmentos de várias de cores. Os grânulos de pigmentos são depositados superficialmente na derme.

As tatuagens amadoras são feitas com agulhas ou máquinas improvisadas, e os pigmentos geralmente utilizados são: tinta de caneta, carvão, fuligem.

As tatuagens cosméticas tiveram seu uso aumentado nos últimos tempos, principalmente em sobrancelhas, pálpebras (delineador), lábios (contorno), reconstrução de aréola mamária e outras cicatrizes. São utilizados majoritariamente pigmentos marrom, preto, rosa e vermelho. As tatuagens traumáticas ocorrem quando o pigmento é depositado na pele por abrasão ou força resultante de explosão. Os materiais (asfalto, pólvora) ficam alojados na derme após o traumatismo, conferindo coloração preta ou azulada, dependendo da profundidade em que se instalam. 

Aparelhos com pulsos de milissegundos, como os de luz intensa pulsada, não devem ser utilizados para remoção de tatuagens, pois aquecem os grânulos de pigmento, permitindo que esse calor se espalhe para tecidos adjacentes e cause dano. geralmente resultam em cicatrizes e não retiram completamente o pigmento. 

Para a escolha do laser a ser utilizado, devem ser considerados: fototipo do paciente, duração do pulso do laser, spot size e fluência.

O QS Nd: YAG tem comprimento de onda de 1064nm, emite luz verde e através do cristal de KTP (potassium titanyl phosphate) dobra a frequência do 1064nm e também emite o comprimento de onda de 532nm. Essa versatilidade permite que ele trate pigmentos escuros, como preto e azul-escuro, usando o 1064nm e trate também o vermelho, amarelo e laranja com o 532nm.

O comprimento de onda mais longo faz com que esse laser tenha maior poder de penetração e com isso proteja mais os melanócitos da epiderme; logo, é um tipo de laser indicadopara fototipos mais altos.

Alguns estudos que compararam o QS Rubi com o QS Nd: YAG demonstraram que ele tem menor capacidade de formação de bolhas e menor chance de hipopigmentação residual

 Essa descoberta foi publicada por Anthony e Harland, que realizaram estudo em que tratavam sete pacientes com alergia ao pigmento vermelho da tatuagem. Eles utilizaram o QS Nd: Yag com 532nm associado a corticosteroides tópicos com boa resposta.

Deve-se levar em conta que esse comprimento de onda é absorvido pelos melanócitos epidérmicos, existindo, portanto, chance de hipocromia com esse tipo de laser

Durante a sessão, o laser irá causar um “esbranquiçamento” da cor no local tratado. Esse fenômeno parece ser atribuído ao vapor e a bolhas de gás (frost) consequentes ao aquecimento rápido do tecido, o que geralmente se resolve 20 minutos após a sessão.

 É comum após a sessão observamos também petéquias e até mesmo púrpuras.

Nos dias subsequentes ao tratamento é comum a formação de crostas que permanecem de sete a dez dias. Deve-se orientar curativo adequado para minimizar os riscos de infecção, bem como proteção solar. Se houver formação de bolhas, devese orientar o paciente a não rompê-las fora de ambiente estéril. Uma nova sessão poderá ser realizada no intervalo médio de quatro semanas.

Na maioria dos casos, o tratamento de tatuagem ocorrerá em múltiplas sessões.